01 novembro 2018

[Style Tip] Slow Fashion

A velocidade da indústria fast fashion, que torna tudo descartável, com cada vez menos sentido, criando desperdício e uma pegada ecológica gigante, fez me reflectir no meu modo de consumo que cada vez mais é sustentável(já fiuz um post aqui no blog sobre moda sustentável) e adepta ao slow fashion.

A minha filosofia do slow fashion tem sido uma mudança lenta, porque assumo que ainda faço compras nas lojas fast fashion, em especial na Zara, que adoro.

Nas lojas fast fashion, se fizerm os uma seleção, existem peças que ainda valem a pena consumir, porque existe qualidade a bom preço, sendo preciso saber procurar e ter atenção a composições e acabamentos.

O slow fashion reflecte um consumo consciente e sustentável.

Esta é uma nova tendência que aposta na qualidade e durabilidade das peças de roupa, na ótica do consumo consciente e sustentável.

O truque está em apostar em peças-chave de boa qualidade, que possam transitar de estação para estação sem "passar de moda".

Invista em bons básicos e em peças clássicas, de forma a tornar o seu guarda roupa mais rico em qualidade.

Por exemplo, deve valorizar as costuras e botões.

Após a explicação da corrente slow fashion, à qual sou cada vez mais adepta, podemos encontrar soluções para não comprarmos tanto em fast fashion e investirmos em peças de qualidade.

Assim, aconselho:

- explore marcas emergentes, como por exemplo, a Rouje, a Musier, a Be you Be beautiful etc;

- explore lojas vintage, como por exemplo a loja Addicta, a outra face da lua ou lojas vintage internacionais;

- invista nas lojas mais premium, como a Uterque, Cos, Bimba y Lola;

- poupe dinheiro para investir em algumas peças de luxo, como acessórios, como sapatos e carteiras.

Espero que a influencie a, lentamente, adoptar esta filosofia do slow fashion!





30 outubro 2018

[Beleza] Paleta Naked Cherry da Urban Decay

Para as beauty addicts a Urban Decay lançou a nova paleta Naked Cherry.

A Naked Cherry tem 12 tonalidades de mauves, roxos, burgundy e marrons. As cores são inspiradas na cereja.

As cores da Naked Cherry são: hot spot(creme), caution(amarelo pastel), bang bang(rosé), feelz(marron telha), juicy(laranja), turn on(dourado), ambitious(bronze), bing(ameixa), devilish(burgundy), young love(ameixa metálico), drunk dial(marron escuro metálico), e privacy(chocolate amargo).

Esta paleta custa 58 Euros e está à venda na Sephora.

É uma paleta de tons outonais, mesmo próprio para esta temporada!

Aconselho a investir nesta paleta!





29 outubro 2018

[Fashion week] Street Style Milan Fashion Week

A inspiração para o street style de Milan Fashion Week foi animal print, cowboy e botas brancas, xadrez, logomania, vestuário utilitário, mules, bucket bags, néons e cores pasteis.

Confesso que ainda não sou adepta da tendência dos néons, uma vez que gosto de cores mais sóbrias.

No entanto, pode ser que se conseguir fazer um styling interessante com uma peça néon, talvez acabe por comprá-la.

Todas as outras tendências acima descritas adoro e pretendo usá-las!

Aqui ficam umas boas ideias de outfits para usar no seu dia-a-dia!















02 outubro 2018

[Beleza] Baby doll kiss&blush duo stick de Yves Saint Laurent

Atenção beauty addicts, temos um produto de maquilhagem novo no mercado que vos vai encantar que é o Baby doll kiss&blush, duo stick, de Yves Saint Laurent!

Confesso que é um produto que quero experimentar por ser prático e de qualidade!

É um stick bicolor, em mate com efeito de sombreado para lábios e maçãs do rosto.

É um produto "2 em 1" (ou até "3 em 1") que vem com 2 cores e em formato stick para ser fácil transportar na carteira e retocar em qualquer altura do dia.

Pode ser usado para colocar um toque de cor nos lábios, nas bochechas e até nos olhos.

A textura cremosa permite uma aplicação fácil com o dedo e dá um efeito fresco à pele.

Este produto custa 32,95 euros e está à venda nas lojas Perfumes&Companhia.



01 outubro 2018

[Style Tip] Principais tendências de Outono/Inverno 2018-2019

Para as tendências de Outono/Inverno 2018-2019, as palavras que as definem são diversidade e conforto.

Deste modo, não há só uma maneira de vestir, mas sim uma diversidade nos cortes, nos tamanhos das peças e nos estilos, sabendo como adaptá-las e usá-las de forma singular e em qualquer idade!

Para esta temporada celebra-se a individualidade do estilo, através de múltiplas tendências, como fatos, brilhos, estampados e peças básicas.

1) Tecidos de alfaiataria- foram recuperados este género de tecidos clássicos como o principe de gales, o xadrez e o pied-de-poule, para criar looks fantásticos para trabalhar com um toque de sofisticação e feminilidade.
Invista nesta peça, como em fatos(que são tendência) ou blazer.

2) Padrão floral- este padrão usa-se durante todo o ano.
Nesta temporada o padrão floral vem em cortes ténues.
Usa-se em look total, ou um simples vestido, combinado com acessórios neutros.

3) Denim- os jeans voltam a ser o centro de todas as atenções. Tanto pode usar denim em look integral(como jumpsuit ou em 2 peças do mesmo tom)-
Jeans como com cortes boyfriend e mom, folgadas e com cintura subida são um must para esta estação.

4) Vermelho- o vermelho é a cor desta temporada para quem goste de arriscar e pode vestir num look total.
É uma cor vibrante e quente que conforta e aquece nos dias cinzentos e frios do Inverno.
É uma cor sofisticada, elegante, sendo uma cor de sedução.
Pode combinar o vermelho com todos os outros tons, como, preto, branco, cinzento e beige.


5) Trench-coat- esta é uma peça básica e icónica a ter no closet feminino.
É prática, elegante e sexy, surgindo nesta estação em novos materiais, detalhes, folgadas e com comprimento abaixo do joelho.

6) Brilhos e prateados- vemos prateado em várias peças neste Outono/Inverno, como por exemplo, as botas glitter.
Esta é uma cor para ser usada com moderação, pois a simplicidade é a peça chave para bem vestir!
Assim, opte por pequenos apontamentos metálicos, como as saias ou calças prateadas, combinadas com uma t-shirt branca ou preta.

7) Animal print- este padrão é uma forte tendência para esta temporada, quer seja padrão leopardo, onça, cobra ou zebra.
Deste modo, aconselho a usar este padrão de uma forma simples: conjugue uma peça padrão com outra peça lisa, como por exemplo: uma saia animal print com uma camisola branca, preta, ou se arriscar, rosa.
Se não se sente confortável com esta tendência experimente usar em acessórios como: lenços, sapatos ou cintos. Arrisque! Vai gostar!

Divirta-se com estas tendências e acima de tudo sinta-se confortável!











27 setembro 2018

[Beleza] Isabel Marant X L'Oréal

Após a colobaração com Balmain, L'Oréal Paris faz parceria com Isabel Marant para criarem uma linha de make up que promete ser deslumbrante e irresistível!

O propósito desta linha de make up é seguir os valores e o estilo de Isabel Marant, criando uma coleção de maquilhagem para usar em qualquer lugar e em qualquer altura.

Isabel Marant remete-nos para um estilo de vida bem parisiense e cosmopolita.

Ela é pioneira e com valores de auto-afirmação e bem-estar dando poder e sofisticação a todas as mulheres.

A inspiração para esta coleção foi o Oeste americano, ao qual Marant já nos tem habituado.

Esta estilista francesa e a L'Oréal Paris vêm agora facilitar os essenciais de beleza com uma coleção que transborda de elegância parisiense.

São 5 produtos práticos, versáteis para o rosto, olhos e lábios.

Esta coleção limitada será vendida em stands de venda selecionados da L'Oréal Paris bem como nas lojas de Isabel Marant.





24 setembro 2018

[Style Tip] Moda, luxo e cosmética sustentável

Há uns anos tornei-me vegan, embora não seja uma vegan pura porque como peixe.

Comecei a ter mais consciência por uma alimentação saudável, pelos cuidados com a natureza e pela sensibilidade de não fazer mal a nenhum animal, pelo que mudei de filosofia de vida.

Sendo sócia do café My Mother's Daughters: um café vegan, plant based e alimentação saudável, tornei-me mais consciente de que devemos tratar bem o nosso planeta e isso passa por uma alimentação saudável e ecológica, sem tratar mal os animais e por um consumo de bens mais consciente que não testem em animais(como a cosmética), bem como que não usem peles de animais na moda.

Além, de cada vez mais praticar o slow fashion: comprar roupa em menos quantidade, privilegiando a qualidade, comecei a fazer compras mais conscientes e ecológicas.

Li um artigo na revista Máxima, sobre moda ecológica e fiquei ainda mais elucidada, consciente, com desejo de mudança e investir numa moda mais ecológica!

As conclusões que retiro desta leitura são as seguintes:

Stella Mccartney foi a pioneira do luxo ético há 15 anos, inventando uma moda radical e desejável.
Ao substituir o pelo e as peles de animais e a cola de peixe por materiais ecológicos como couro à base de micélio, seda de aranha ou caxemira reciclada.

Esta estilista abriu o caminho à inovação verde no universo do luxo.

Actualmente, os consumidores millennials estão mais conscientes e em busca da transparência sobre a origem das suas roupas e da naturalidade nos produtos cosméticos.

"As pessoas com menos de 30 anos, têm, cada vez mais, a consciência de que a moda é a segunda indústria mais poluente do mundo, após o sector pretolífero" comenta Cecile Lochard, consultora e co-autora do livro Lux et Développement Durable.

"Os sectores da moda e da beleza já não podiam prevalecer sobre matérias-primas raras sem se preocuparem com o colapso da biodiversidade ou o sofrimento dos animais, Ao menor deslize, a informação circula nas redes sociais e a imagem das marcas é afectada."

"Não se passa nem um mês sem que esta ou aquela marca anuncie a sua conversão ao fur-free(não usar pelo de animais), uma parceria com uma start-up ecológica ou o lançamento de uma cadeia de fornecimento responsável."

"Há 10 anos que a transição ecológica da indústria de luxo tem vindo a ganhar força."- acrescenta Cecile Lochard.

"A ecologia já não é considerada uma obrigação, mas uma oportunidade de inovar e de criar valor".

Assim, a ascensão das marcas mais recentes com preocupações ecológicas desafia as gigantes de luxo.

"A ecologia já não é uma opção. É uma necessidade.", comenta Marie-Claire Daveu, directora de desenvolvimento sustentável da Kering.

Encontramos o mesmo voluntarismo no grupo LVMH.

Deste modo, devemos:

1) Valorizar o bem estar animal
Armani em 2016 e grandes nomes da moda, como Gucci, Versace ou John Galliano abandonaram este ano o uso do pelo.
"As peles preciosas exóticas, como a de crocodilo ou de pitão, perderam valor porque há cada vez menos vontade de usar a pele de um animal morto. As tendências vegan e contra o uso do pelo, obrigaram a moda a redefinir-se"- afirma Barbara Coignet, fundadora da Biennale 1.618, dedicada ao luxo inovador e sustentável.

Face à inquietude dos consumidores, as marcas multiplicam as auditorias às empresas de criação de animais.

Para evitar o excesso de maus tratos, a Vuitton e a Hermes verificam todas as suas unidades de criação de crocodilos, de coelhos e avestruzes a cada 2 anos.

"As marcas devem provar que respeitam o bem estar animal"- comenta Cecile Lochard.

Algumas pioneiras garantem as suas cadeias de fornecimento enquanto tentam ter um impacto positivo nos ecossistemas. Exemplo disso é a marca italiana Loro Piana.

2)Incubar biotecnologias
As marcas gigantes abrem-se cada vez mais às start-ups de biotecnologia.

3) Preservar o vegetal
No mundo da Beleza, o sucesso das pequenas marcas bio ou ecológicas, como Tata Harper, espicaça as gigantes da cosmética.

Com uma aposta crescente na naturalidade, estas últimas aligeiraram os seus produtos e reduziram os seus ingredientes químicos.
"Comprometer-se com a preservação das matérias-primas vegetais é uma necessidade económica para assegurar as cadeias de produção." comenta Tristan Lecomte, fundador da Pur Projet, que realiza auditorias para as gigantes de luxo.
Guerlain, Chanel, L'Oréal etc, todas as grandes marcas criaram cadeias de fornecimento sustentável.

4) Copiar a vida
Imitar a natureza para inovar: é esta a última tendência.

5) Objectivo: zero resíduos
"O luxo do séc. XXI não tem medo dos resíduos e cria valor a partir de matérias-primas desprezadas" comenta Barbara Coignet da Biennale 1.618.
"O luxo inscreve-se agora numa tendência care green que consiste em cuidar de si próprio e do planeta", comenta o antropólogo Marc Abélès, autor de Un Ethologue au Pays du Luxe.

Resta que as marcas fast fashion também tenham uma consciência ecológica, sustentável e ética para a maioria dos consumidores ter acesso a produtos care green.

Nós devemos ter uma consciência mais activa e pesquisarmos, de acordo com o nosso orçamento financeiro, produtos care green.

Aqui ficam alguns exemplos de roupa de luxo ecológica, linda e de muita qualidade, criada por Stella Mccartney.









18 setembro 2018

[Fashion Week] Streetstyle de New York Fashion Week

O NYFW foi de 6 a 14 de Setembro de 2018, para apresentação das suas coleções de Primavera/Verão 2019.

As ruas nova iorquinas reuniram tendências como o padrão cobra e leopardo, além do estilo western.

Também se reparou na tendência de pullovers compridos por cima de saias longas e vestidos.

Os blazers oversized também saíram à rua no NYFW.

O estilo sporty também foi uma das tendências usadas no street style de NYFW.

Outra tendência, que é um must have, são os tailleur calças que foram vistos a desfilar no NYFW.

Botins, sapatos e sandálias brancas foram muito usados no street style de NYFW.

Deste modo, com o street style de NYFW, já podemos antever as peças e tendências que vão predominar este Outono/Inverno 2019-2019.

Aqui ficam vários looks do street style de NYFW! Inspire-se, pois para breve temos a Moda Lisboa!

Qual foi o seu look favorito?